Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

20/10/2017 - 05:50

Sao Luis: Algumas Nuvens, 26 °C

Vendedores ambulantes aproveitam para faturar no Carnaval

Vendedores ambulantes aproveitam para faturar no Carnaval

Com várias décadas de experiência no Carnaval, dona Glafira Medes, 84 anos, aproveitou a movimentação de foliões no circuito da Madre Deus para conseguir uma renda extra.

Ao lado da banca onde comercializa churrasquinho, refrigerantes e água, ela elogiou o ambiente de tranquilidade do ‘Carnaval de Todos’, organizado pelo governo do Estado em parceria com a prefeitura de São Luís. “Está bom aqui, o ambiente está tranquilo. Mesmo nessa idade é bom trabalhar e ganhar nosso dinheiro honesto. Eu gosto de trabalhar”, comentou.

Dona Glafira faz parte do grupo de pessoas que vê no Carnaval uma oportunidade de geração de renda, fazendo da Festa de Momo um evento que também tem efeitos positivos no cenário econômico do estado. Além dos vendedores de São Luís, há casos de pessoas de outras cidades que são atraídas para a capital pela possibilidade de aumentar o faturamento. É o caso de Wagno de Sousa, 39 anos, que enfrentou seis horas de estrada para vender tiaras, bibelôs, máscaras e mamonas coloridas na Praça da Saudade. “Eu faço isso porque gosto. Desde criança já vendia, então isso está no meu sangue”, afirmou.

A variedade de itens e a disposição dos foliões na chamada economia do carnaval é tão grande quanto a diversidade de atrações que participam da festa. No circuito da folia é possível encontrar diversos materiais, como máscaras, tiaras, espuminhas, adereços, algodão-doce, hambúrgueres, churrasquinhos, caldos, refrigerantes, garrafas de água, bebidas alcoólicas, cachorros-quentes, crepes, empadinhas, bolos, dentre muitos outros itens.

Durante estes dias, também há espaço para as vendas de porta de rua, como faz a empregada doméstica Edilene Nogueira, 43 anos, que comercializa garrafas de água, bebidas alcoólicas e espuminhas na Rua do Passeio. Para ela, foi ótimo entrar em acordo com a dona da residência, Maria do Socorro, e ficar no local durante a folia de momo. “Até agora já vendi 12 fardos de cerveja, três fardos de água, dois fardos de ices e dois de refrigerantes. Eu vendo porque preciso e porque gosto de ver os blocos passando”, pontuou.

A tranquilidade do Carnaval de São Luís agradou a vendedores e brincantes, que trouxeram toda a família para ver a programação com 37 blocos tradicionais, 12 blocos organizados, 10 escolas de samba, 13 tribos de índio, 11 blocos afro, 16 blocos alternativos, 30 grupos de tambor de crioula, quatro turmas de samba, bandas e artistas em shows solo. “Eu gosto de mostrar a cultura do Maranhão para minhas filhas e acho que é bom participar das brincadeiras. Aqui está muito bom, tem muito policiamento”, destacou Flaviane Alves, 29 anos, que se fantasiou de noiva e ainda vestiu as duas filhas de um e sete anos do mesmo jeito para a folia.

A programação do "Carnaval de Todos" segue até a próxima terça-feira (9) em diversos pontos da cidade: no Circuito Seu Roseno, na Vila Gracinha, Praça da Saudade, Canto do Gavião e Largo do Caroçudo; no Circuito Antero Viana, na Praça São Pantaleão, Largo Santiago e Ceprama; no Circuito Dona Teté, na RFFSA e Laborarte; e no Circuito Chico Coimbra, na Casa do Maranhão, Rua Portugal e Praça Nauro Machado.

 

 

 

 

 

 





Notícias

greg

Enquete

Você é a favor do Uber ou outros aplicativos de transporte em São Luís?:

E-mail: