Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

23/09/2017 - 09:48

Sao Luis: Nuvens Dispersas, 28 °C

Saúde do Maranhão ampliará rede em 1.499 leitos até 2018

Saúde do Maranhão ampliará rede em 1.499 leitos até 2018

A ampliação dos leitos de internação na rede estadual de saúde, iniciada em 2015, até julho deste ano, já garantiu a oferta na rede de atendimento de 502 novos leitos. Até o final do ano, mais 393 novos leitos estarão à disposição da população maranhense. Com a execução da política de saúde na expansão da rede, o cidadão contará, no total, até 2018, com a criação de 1.499 leitos de internação em várias regiões do estado.

Para este ano, o Governo do Estado prevê a entrega dos hospitais de Alto Alegre do Pindaré, Balsas, Carutapera, Turiaçu, Amapá do Maranhão, Cajari, Junco do Maranhão, Presidente Medici, o Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO) e o Centro Odontológico de Crianças e Adultos – o Sorrir, ambos em São Luís, a Maternidade de Colinas, que vai fortalecer o atendimento ao cidadão com mais 393 leitos de internação.

“Até 2018, a gente terá criado 1.499 leitos de internação no Estado. Isso vai dar conta do nosso déficit histórico. Na verdade, a gente se pergunta onde estavam essas pessoas no interior do estado, já que eles só tinham como ponto de acesso, basicamente os socorrões, em São Luís. A gente pode dizer que estas pessoas estavam simplesmente morrendo no interior do estado, porque não conseguiam acessar os serviços”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Para o deputado estadual Marco Aurélio, foram muitas ações planejadas e cumpridas pelo Governo do Estado, entre elas, o crescimento da oferta dos leitos de internação, em várias regiões do Estado.

“Se aumenta o número de leitos, em quase 900 até o final deste ano, é uma oportunidade de salvar vidas que antes não se tinha”, disse o deputado, esta semana, durante a apresentação do secretário Carlos Lula sobre o Relatório Quadrimestral de Execução Orçamentária da Saúde, na Assembleia Legislativa do Maranhão.

Em 2018, novas unidades de saúde atenderão à população em Chapadinha, Governador Nunes Freire, Lago da Pedra, Santa Luzia do Paruá, Timon e Viana, o Hospital do Servidor, em São Luís, e em mais 11 municípios maranhenses, assim como com a conclusão da ampliação da Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão, totalizando mais 544 leitos de internação.

“A gente abre o Hospital de Balsas em quinze dias, abre o Hospital de Traumatologia e Ortopedia em 30 dias, e o Sorrir em 45 dias, e mostra que a gente pode fazer uma saúde de excelente qualidade”, disparou o secretário Carlos Lula.

Na Região Tocantina, 43 municípios das regionais de Imperatriz, Barra do Corda, Açailândia e Balsas tem como referência Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto, em Imperatriz. Inaugurado há um ano, uma restruturação nos serviços oferecidos na unidade foi implantada para atender a vocação da região, a partir do diálogo com os gestores municipais.

“Com a implantação do Hospital Macrorregional de Imperatriz, o ganho para região foi muito significativo. O hospital tem atendido as necessidades apontadas pela região, como o que ocorreu com o mutirão de cirurgias, por conta da demanda reprimida. Agora, o hospital passa por uma redefinição de perfil assistencial, atendendo o que o município aponta como real necessidade para a população”, disse a gestora regional de saúde de Imperatriz, Antônia Iracilda Silva Viana.

Na região Sul do Maranhão, a população de 246 mil habitantes da regional de Balsas será assistida pelo Hospital Regional. O hospital dispõe de 4 mil m² e será referência na média e alta complexidade. A capacidade é para 50 leitos, inclusive com Unidade de Terapia Intensiva (UTI). As obras, no valor de R$ 14.222.666,53 reais, estão sendo financiadas com recursos do BNDES.

“O modelo de funcionamento do hospital foi escolhido pela CIR, que funcionará parte dele como clínica médica e a outra parte como maternidade, tendo a previsão de 300 partos por mês. Não é a aquisição de um hospital, é a realização de um sonho, superando o vazio assistencial da nossa região”, pontuou o gestor regional de saúde de Balsas, Eliabe Wanderley da Silva.

Mais equipamentos da Saúde

Quatro centros de nefrologia funcionarão ainda em 2017. Os centros funcionarão nas cidades de São Luís, São José de Ribamar, Coroatá e Pinheiro. Os pacientes contarão com 160 máquinas nos quatro centros. Em 2018, mais 120 máquinas em funcionamento, quando o Governo concluirá as obras dos centros em Chapadinha, Imperatriz e Santa Inês, totalizando 280 máquinas a mais na rede de atendimento.

CAF

“O estado do Maranhão terá, pela primeira vez, uma Central de Armazenamento Farmacêutico (CAF). O atendimento das demandas de medicamentos da rede de saúde estadual será mais eficiente. Idealizada pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), a CAF funcionará em São Luís e será gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).”





Notícias

Enquete

Você é a favor do Uber ou outros aplicativos de transporte em São Luís?:

E-mail: