Mark Zuckerberg admite que seus dados pessoais também vazaram | SuaCidade.com

suaCidade

São Luís

19/08/2018 - 11:57

Sao Luis: Nuvens Dispersas, 30 °C

Mark Zuckerberg admite que seus dados pessoais também vazaram

Mark Zuckerberg admite que seus dados pessoais também vazaram

Mark Zuckerberg testemunhou, na última terça-feira (10), sobre a exposição de dados de mais de 87 milhões de usuários do Facebook para a Cambridge Analytica. Durante a parte do testemunho que se baseava em perguntas direcionadas a Mark que deveriam ser respondidas apenas com "sim" ou "não", a democrata Anna Eschoo, do estado da Califórnia, questionou ao executivo: "Seus dados pessoais estavam inclusos entre as informações vendidas às terceiras partes maliciosas?". A resposta de Zuckerberg foi "sim".

Não está claro se os dados vazados da conta pessoal do executivo se deram por meio do aplicativo "this is your digital life", associado aos outros vazamentos, ou se algum dos contatos de Zuckerberg acabou expondo o CEO.

O Facebook começou, essa semana, a enviar notificações aos usuários que tiveram seus dados vazados, além de disponibilizarem uma página para que os próprios usuários pesquisem se suas informações ou os dados de seus amigos constam na longa lista de vazamentos.

O executivo também surpreendeu ao admitir publicamente que, sim, a rede social realmente coleta dados até de quem não é inscrito na plataforma. O Facebook também utiliza as informações de quem não é um utilizador do site para fins publicitários, cadastrando-aos em sua ferramenta de audiência direcionada.

Celular de usuários

Mark Zuckerberg, rebateu as acusações de que o aplicativo da rede social use o microfone do celular para escutar as conversas dos usuários. Ele falava a senadores dos Estados Unidos quando foi questionado sobre o tema por Gary Peters. Zuckerberg alegou que as acusações são uma “teoria da conspiração”.

Esta não é a primeira vez que a rede social rejeita a hipótese de espionar internautas por meio do smartphone. O vice-presidente de publicidade, Rob Goldman, também havia negado a informação.

A acusação de espionagem não é recente. Rumores apontam que após instalado, o aplicativo grava o áudio pelo microfone do celular, sendo utilizado para publicidade. Dessa forma, após conversas ou reprodução de programas de TV, rádio, entre outros, próximo ao smartphone, a rede social passa a apresentar anúncios relacionados a esses conteúdos.

Segundo Mark Zuckerberg, o Facebook permite que usuários gravem vídeos nos seus celulares e compartilhem em seguida, e, por isso, tem acesso ao microfone do smartphone. “Vídeos possuem áudio”, explica, “enquanto você está gravando um vídeo, gravamos o áudio, e usamos isso para trazer um serviço melhor e ter certeza de que ele estará disponível”.

Coleta de dados no Facebook Messenger

Em março, o Facebook foi acusado de rastrear mensagens de texto pelo Messenger para Android. A descoberta foi feita por um usuário da rede social, que notou uma lista de ligações e mensagens enviadas por dois anos pelo seu celular, incluindo o horário, os dados do contato e se a chamada foi feita ou recebida, na cópia dos seus dados.

Após o escândalo, o Facebook anunciou mudanças para reduzir a coleta dessas informações. De acordo com a rede social, serão apenas salvos dados necessários para a ferramenta de sugestão de amigos. Outras alterações também foram anunciadas, como melhorias nas configurações de privacidade.

Com informações: Canaltech, TechTudo, The Verge, TechCrunch e Engadget.

 

 





 

 

 

Enquete

Você é a favor do Uber ou outros aplicativos de transporte em São Luís?:


E-mail:

greg