Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

18/07/2018 - 19:17

Sao Luis: Céu Limpo, 26 °C

OMS lança guia para eliminar gordura trans de alimentos industrializados

OMS lança guia para eliminar gordura trans de alimentos industrializados

A Organização Mundial da Saúde (OMS), lançou nesta segunda-feira (14) um passo-a-passo para a eliminação da gordura trans de alimentos industrializados. Segundo a agência da ONU, consumir esse tipo de gordura causa mais de 500 mil mortes por ano de pessoas com doenças cardiovasculares.

A gordura trans está presente em margarinas, biscoitos e frituras. De Copenhague, o chefe do Escritório Europeu da OMS para Prevenção de Doenças Crônicas, explicou à ONU News que muitos produtos de pastelaria contêm gordura trans.

Folhados e frituras

João Breda destaca que o consumidor precisa tomar cuidado especialmente com o tipo de óleo que é usado na produção desses alimentos.

“Pastel de nata depende de onde for preparado. Se os óleos que utilizam tiverem gordura trans, então vamos ter alguma gordura trans no pastel de nada. Há alguns produtos muito especifico que têm muito e quase todos são da área da pastelaria. Tudo o que tiver massa folhada, se os pasteleiros usaram óleos com trans, vão obviamente ter uma quantidade significativa de gordura trans. Por isso é que é importante que os governos legislem, para que esses óleos não possam ser vendidos e para que tenham que ser substituídos por outros com gorduras mais saudáveis.”

Opção

O médico da OMS João Breda explica que o azeite de oliva é uma boa opção para substituir os óleos com gorduras trans. O plano da agência da ONU tem seis estratégias e a substituição por gorduras mais saudáveis é uma delas.

A OMS também quer mais legislação para eliminar as gorduras trans produzidas industrialmente e mais monitoria em relação ao consumo de alimentos com essas gorduras.

Restrições

O plano da agência prevê ainda mais conscientização sobre os impactos negativos das gorduras trans. Essa mudança precisa acontecer entre legisladores, produtores, fornecedores e o público em geral.

A OMS explica que existem duas fontes de gorduras trans: as de fontes naturais, encontradas em derivados do leite e carnes, e as produzidas pela indústria, os óleos parcialmente hidrogenados.

A recomendação é de que o total de gordura trans consumido por pessoa diariamente não ultrapasse 2,2 gramas, isso numa dieta básica de 2 mil calorias.

Segundo a OMS, a Dinamarca foi o primeiro país a criar restrições sobre gorduras trans em produtos industrializados. Com isso, houve enorme queda de mortes por doenças do coração.

Com OnuNews.





 

 

 

 

Enquete

Você é a favor do Uber ou outros aplicativos de transporte em São Luís?:


E-mail:

greg