Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

17/12/2018 - 07:18

Sao Luis: Nuvens Dispersas, 25 °C

Recadastramento biométrico de eleitores ultrapassa meta prevista em 54%

Recadastramento biométrico de eleitores ultrapassa meta prevista em 54%

A Justiça Eleitoral superou em 54% a meta de recadastramento biométrico dos eleitores fixada para 2018. A previsão era de cerca de 9 milhões de eleitores, mas cerca de 14 milhões compareceram aos cartórios eleitorais para cadastrar de suas impressões digitais.

Em parceria com os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vem implementando a medida de maneira gradativa desde 2008. A meta é concluir o cadastro das digitais de todos os eleitores até 2022.

Até o momento, cerca de 86 milhões de pessoas foram identificadas biometricamente em todo o país, o que corresponde a mais de 58% do total dos eleitores.

O gerente de projetos de Tecnologia da Informação do TSE, Alcides da Silva Júnior, comemorou a superação do quantitativo previsto este ano ainda no primeiro semestre. “O bom resultado é decorrência do trabalho de planejamento, preparação e execução realizado pela Justiça Eleitoral”, afirmou.

Resultados por estado

Dos 16 estados que realizaram o cadastramento nesta etapa, o Paraná foi o que obteve o resultado mais expressivo. Cadastrou cerca de 525 mil paranaenses, o que corresponde a um aumento de 1.444% em relação à meta prevista, de 24 mil eleitores.

Em segundo lugar, está o Acre, que atingiu mais de 36 mil cidadãos. O número corresponde a 351% a mais do que o pretendido pelo estado: 8 mil eleitores.

O Pará ficou na terceira posição. Mais de um milhão de eleitores participaram da iniciativa no estado, cuja previsão era biometrizar 253 mil pessoas. Um aumento de 346,68%, portanto.

Na quarta posição, está o Amazonas, que, embora tivesse como meta recadastrar cerca de 105 mil cidadãos, contou com a participação de mais de 291 mil eleitores, um registro positivo de 177%. 

Outros 12 estados também ultrapassaram os quantitativos previstos para 2018: Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

A meta estabelecida para este ano inclui ainda os meses de novembro e dezembro. A reabertura do cadastro eleitoral ocorrerá no dia 5 de novembro.

O Distrito Federal e os estados de Alagoas, Amapá, Goiás, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe e Tocantins já recadastraram 100% do eleitorado.

Biometria

O Projeto da Justiça Eleitoral de Identificação Biométrica tem por objetivo implantar, em âmbito nacional, a identificação biométrica do eleitor. A biometria garante cadastro único, uma vez que cada indivíduo tem impressões digitais exclusivas. Dessa forma, não é possível uma pessoa se passar por outra no momento do votação.

O projeto-piloto, realizado em 2008, envolveu pouco mais de 40 mil eleitores dos municípios de Colorado do Oeste (RO), São João Batista (SC) e Fátima do Sul (MS). Tanto o cadastramento biométrico quanto o reconhecimento das digitais durante as eleições foram um sucesso.

Nas Eleições de 2016, estavam aptos a serem identificados pela biometria mais de 46 milhões de eleitores (32,13% do eleitorado total de 144.088.912) em 1.541 municípios (27,67% do total, de 5.568).

Quem pretendia votar nas Eleições Gerais de 2018 teve até o último dia 9 de maio (data de fechamento do cadastro eleitoral) para solicitar à Justiça Eleitoral seu título de eleitor. O prazo também valeu para os eleitores alterarem seus dados cadastrais ou transferirem seu domicílio eleitoral.

Com informações do TSE.





Enquete

Você é a favor do Uber ou outros aplicativos de transporte em São Luís?:

 

E-mail:

greg