Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

23/03/2019 - 13:54

Sao Luis: Pequenas Nuvens, light rain, 25 °C

Zuckerberg promete que 2019 será o ano em que ele vai consertar o Facebook

Zuckerberg promete que 2019 será o ano em que ele vai consertar o Facebook

Como todos já sabemos, 2018 foi um ano bem complicado para o Facebook — e não no bom sentido. A empresa foi duramente criticada por conta de diversos escândalos envolvendo a falta de segurança para com os dados privados dos usuários da rede social, e mais de uma vez Mark Zuckerberg teve de responder para senadores e congressistas sobre os mecanismos da rede social para a proteção dos dados de seus usuários.

E é exatamente por isso que Zuckerberg já definiu qual será a sua resolução para o ano de 2019: consertar o Facebook e retomar toda a credibilidade que a empresa perdeu com a opinião pública.

A resolução foi revelada pelo CEO em uma publicação em sua página pessoal do Facebook em que ele relembra todos os problemas enfrentados pela empresa durante o ano e afirma que está pronto para “mudar o DNA” da rede social, revelando que o novo objetivo da companhia é prevenir atitudes nocivas (como proliferação de discursos de ódio e posts de manipulação política). Ele diz também que, para isso, a companhia já conta com 30 mil funcionários em sua divisão de moderação de conteúdo (o que não quer dizer que existe um moderador para cada 75.600 usuários ativos no Facebook).

Ainda que a maioria do que o bilionário discorre em sua mensagem não seja nada novo, e repita as mesmas defesas usadas quando confrontado em todos os escândalos deste ano, Zuckerberg toca em um ponto interessante (e verdadeiro) do assunto: a noção de que o Facebook nunca será perfeito. Pela primeira vez, o CEO admite que é impossível solucionar completamente o problema da proliferação do discurso de ódio e do uso da plataforma por partidos políticos para manipular o eleitorado, mas que isso não quer dizer que a empresa não irá se esforçar para diminuir o máximo possível desses casos.

Canaltech; Buzzfeed News.





Enquete

Você é a favor da Reforma da Previdência?:

 

E-mail:

greg