Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

20/09/2019 - 02:48

Sao Luis: Céu Limpo, 25 °C

Pinterest vai direcionar buscas por vacinas a sites de saúde

Pinterest vai direcionar buscas por vacinas a sites de saúde

O Pinterest está começando a redirecionar pesquisas relacionadas a vacinas para os sites oficiais de organizações internacionais de saúde. A medida, aplicada inicialmente na versão em língua inglesa da plataforma, vem como mais uma resposta à proliferação de conteúdos ligados ao movimento antivax, um movimento que, há alguns meses, já havia feito a rede social interromper a exibição de resultados de busca relacionados ao assunto.

Agora, pesquisas relacionadas a termos como “segurança de vacinas”, “rubéola” e outras doenças ou assuntos ligados a isso levarão os usuários diretamente a resultados da Organização Mundial de Saúde e de outras instituições. Fazem parte da lista de parcerias, por exemplo, os centros locais de controle de doenças (CDC), a Academia Americana de Pediatria (AAP) e a Vaccine Safety Net, rede de sites curada pela OMS para reunir informações seguras sobre o tema em diferentes idiomas.

Por trás da atitude, novamente, está o combate à desinformação. Segundo o Pinterest, em comunicado oficial, “não é responsável” exibir dados falsos sobre vacinas ao lado de informações verdadeiras, que também estão disponíveis no serviço. Por isso, o ideal foi retirar os usuários da rede social e levá-los para onde os dados reais e oficiais estão.

Além disso, o Pinterest diz continuar lutando contra a disseminação de mentiras na plataforma, retirando do ar conteúdos inadequados e também banindo os responsáveis pelas postagens. Ainda, a empresa afirmou que não vai exibir anúncios, recomendações ou comentários nas páginas de pesquisas de saúde que contenham resultados externos.

O Pinterest ainda lembra que a publicação de informações falsas sobre questões de saúde é proibida por seus termos de uso desde 2017 e que sempre contou com a participação de organizações internacionais na montagem dessas regras. A ideia de restringir as buscas também veio por meio desse tipo de parceria, para que os usuários agora tenham acesso a dados verificados e confiáveis e não caiam em mentiras.

A não exibição de anúncios nas páginas relacionadas ainda serve como um ataque aos interesses escusos de muitos que divulgam informações desse tipo, que também seriam vendedores de vitaminas, remédios e outros produtos não necessariamente seguros. Eles investiriam em propagandas chamativas e usariam táticas semelhantes às de spam, mas não mais poderão aparecer diante dos interessados em saber mais sobre vacinas.

A mudança também surge como mais uma iniciativa de responsabilidade diante do alerta feito pela Organização Mundial de Saúde, que taxou o movimento antivax como uma das “10 maiores ameaças globais” de 2019. Outras redes sociais, como o Facebook, também vêm se movimentando para abordar o tema, seja moderando comentários e publicações com fake news ou criando parcerias com instituições para exibição de resultados oficiais.

Inicialmente, as mudanças no Pinterest se aplicam às versões internacionais em inglês, tanto no desktop quanto por meio dos aplicativos para iOS e Android. No futuro, a empresa afirma que as mesmas medidas serão tomadas em outros países e idiomas, também incluindo parcerias com agentes locais em outros países.

Canaltech; Pinterest.

Freepik.

 





Enquete

Você é a favor da Reforma da Previdência?:

 

E-mail:

greg