Se seu navegador não suportar JavaScript. Algumas funcionalidades não serão exibidas, estamos trabalhando para disponibilizar mais breve possível as funcionalidades sem javascript.

suaCidade

São Luís

20/09/2019 - 02:47

Sao Luis: Céu Limpo, 25 °C

Setembro Verde: lançada campanha para a doação de órgãos no MA

Setembro Verde: lançada campanha para a doação de órgãos no MA

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), fez a abertura da campanha Setembro Verde, nesta segunda-feira (2), no auditório do Hospital Dr. Carlos Macieira, em São Luís, com a participação de profissionais da saúde, representante da 2ª promotoria de justiça especializada na defesa da saúde e pacientes transplantados. A campanha reforça que “É hora daquelas duas palavrinhas com a sua família: sou doador”.

“A campanha Setembro Verde é sinônimo de solidariedade, e a solidariedade nos faz acreditar que algo melhor está por vir: o transplante de órgãos devolve vidas. Eu sou doador e gostaria muito que essa mensagem chegasse ao máximo de pessoas possível. Desta forma, transformaremos o nosso SUS, referência mundial na área de transplantes de órgãos, em um programa ainda maior”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

De acordo com a coordenadora do Central Estadual de Transplantes, Maria Inês de Oliveira, a campanha tem o desafio de combater a desinformação acerca da doação de órgãos. “A Campanha Setembro Verde 2019 tem como foco levar informação aos familiares que acompanham os pacientes dentro das unidades de saúde. Diante disso, queremos sensibilizá-los afirmando que o desprendimento de dizer ‘Sim’ poderá salvar outras vidas, além de ser uma atitude altruísta”, disse.

Bruna Letícia Santos Martins, de 26 anos, natural de Arari, aos 12 anos foi diagnosticada com insuficiência renal. Após a etapa de avaliação médica, ela recebeu uma indicação para o tratamento. “Foi então que iniciei a hemodiálise, e somente dois anos depois consegui um doador compatível. Já são 12 anos de transplantada e sigo viva e feliz”, compartilhou Bruna Letícia.

Após três anos do transplante de fígado, o engenheiro e professor universitário, Edilson Maia, recorda como o gesto da doação de órgão salvou sua vida. “Quando recebi o resultado dos exames, e o médico disse que somente um transplante poderia salvar minha vida, eu confesso que tive um choque. De imediato dei início ao tratamento e entrei na lista de espera. Três meses depois recebi uma ligação da Central de Transplantes do Ceará informando que havia um doador compatível. Fui com a minha esposa para lá e no mesmo dia me submeti à intervenção cirúrgica. São três anos vivendo uma nova vida”, recorda.

Entre os anos de 2000 e 2018, o Maranhão realizou 630 transplantes renais, 2.007 de córneas, três de fígado e oito de tecidos ósseos. Em 2017, foram 294 pessoas beneficiadas com doações de órgãos, sendo 246 para córneas, 47 para rins e um de tecido ósseo. No ano passado, 313 transplantes, sendo 273 de córneas, 31 de rins, três de fígado e seis tecidos ósseos. Em 2019, dez transplantes de rins e um de fígado foram realizados. O Maranhão possui 507 pessoas cadastradas aguardando doação de córneas, 247 pessoas cadastradas aguardando doação de rins, além de uma para fígado.

Para o diretor administrativo do Hospital Dr. Carlos Macieira, Luís Otávio Costa Campos, o aumento no quantitativo de doações é resultado de engajamento e trabalho em equipe. “A gente percebe que muitas pessoas não doam órgãos por falta de orientação. Daí o trabalho em equipe como forma de sensibilização dos familiares, e isso é feito em forma de campanhas durante todo o ano, mas que em setembro ganham maior ênfase”, observou o diretor.

Referência mundial em transplantes de órgãos, cerca de 96% dos procedimentos de transplantes de todo o país são financiados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O Brasil é o 2º maior transplantador do mundo, atrás apenas dos EUA. Os pacientes recebem assistência integral e gratuita, incluindo exames preparatórios, cirurgia, acompanhamento e medicamentos pós-transplante, pela rede pública de saúde.

Durante a abertura da campanha, o titular da SES anunciou a criação de uma comissão de elaboração do Plano Estadual de Transplantes de Órgãos. Estiveram presentes na solenidade a promotora de Justiça titular da 2ª promotoria de justiça especializada na defesa da saúde, Glória Mafra; a gerente do serviço de transplantes do Hospital Universitário da UFMA, Kenia Mara; a chefe da Unidade de Transplantes do Hospital Universitário da UFMA, Regina Cruz Morais; a enfermeira e membro da Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes do Hospital Djalma Marques,  Poliana Costa; e a coordenadora de Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes do Hospital Clementino Moura, Kellyne Targino.

Com informações do Governo do Maranhão.

Foto: Julyane Galvão.





Enquete

Você é a favor da Reforma da Previdência?:

 

E-mail:

greg